Naturopatia

 
 

NATUROPATIA (MEDICINA NATURAL; COMPLEMENTAR)

Ninguém pode tirar o valor à Medicina Convencional, simplesmente é possível fazer muito mais, com a ajuda da Medicina Natural.

Enquanto a Medicina Convencional trata a doença, a Medicina Natural trata a pessoa como um todo, sendo impossível separar físico e mente, pois estão interligados entre si.

Há cada vez mais profissionais da Medicina convencional (médicos, psicólogos, enfermeiros, fisioterapeutas, etc.) que se interessam pela Medicina Natural.
 
 
 

Como se processa a consulta de naturopatia

Uma visita a um naturopata é semelhante a uma visita ao seu médico de família, mas com uma abordagem muito mais abrangente, tendo em conta o estado mental, emocional e espiritual, a dieta, a história familiar, o seu ambiente e seu estilo de vida antes de fazer um diagnóstico.

Procura-se encontrar a causa da doença, pela compreensão do corpo, mente e espírito da pessoa, através do uso de uma variedade de terapias e técnicas (como a nutrição, a mudança de comportamento, fitoterapia, acupuntura, cromoterapia, psicoterapia, entre outros).

Os pacientes são convidados a fazer mudanças de estilo de vida para o seu bem-estar. O tratamento prescrito terá sempre como principal objetivo estimular as defesas naturais da pessoa, para que seja o próprio corpo a voltar a funcionar naturalmente.
 
O organismo está sempre em busca do equilíbrio, incluindo: os fatores nutricionais, meio ambiente externo (tudo com o que o ser humano se relaciona), meio ambiente interno (nossas emoções), a nossa estrutura (sistema musculoesquelético), sendo que todos esses fatores interferem uns nos outros.

O corpo é uma unidade, sendo impossível separar físico e mente, pois estão interligados entre si. Quando uma doença se instala no organismo significa que houve quebra desse equilíbrio, podendo ser a doença causada por desequilíbrios de origem física, emocional, nutricional ou todos esses.

Fatores psicológicos como a ansiedade, stress e depressão quase sempre acompanham doenças ou dores crónicas. A diminuição desses fatores é fundamental para que haja respostas positivas aos tratamentos. Muitas pessoas buscam novas possibilidades de tratamento por acreditar que as práticas complementares podem trazer melhor qualidade de vida para o que já recebem dentro do tratamento convencional.

Há, inclusive, cada vez mais profissionais da Medicina convencional (médicos, psicólogos, enfermeiros, fisioterapeutas, etc.) que se interessam pela Naturopatia - Medicina Natural – Medicina Complementar.


 

Medicina Convencional

A Medicina Convencional está baseada na doença, considerando que tratar a doença é mais importante do que tratar o doente. Procura maioritariamente apagar os sintomas com medicamentos, podendo criar outros sintomas ainda piores.
 

Medicina Natural

A Medicina Natural (Medicina Complementar; Naturopatia) tem como objetivo educar e capacitar os pacientes para que recuperem o seu verdadeiro estado de saúde. Cada pessoa é única e o seu estado de saúde presente é a soma total das suas experiências. A ênfase está na prevenção da doença e em educar pacientes.
 
 
A Naturopatia é para todos, em todas as idades. Por tratar a pessoa e não a doença, a Naturopatia é indicada para todos os pacientes, desde o nascimento à quarta idade, quer na saúde ou na doença.

Benefícios da Naturopatia

- Reduz a toxicidade do organismo, provocada, essencialmente, pelos medicamentos, meio ambiente, radicais livres, alimentação desadequada;

- Trata a pessoa como um todo e não de uma forma fragmentada;

- Os tratamentos são isentos de efeitos secundários/colaterais;

- Restabelece a qualidade de vida e dá à pessoa uma nova filosofia de vida;

- Os produtos naturais não deixam mascarar a “doença”, removem-na.